17 de ago de 2011

Máscaras...



A falsidade em sua concepção traz a pessoa ou a algumas pessoas certos proveitos, proveitos estes até incertos, mas que não importa, ele está ali para agir. A falsidade omiti sua condição, ou se mostra de maneira diferente para levar vantagens, obter lucros, ascensão social, desmoralizar outras pessoas entre outros. A falsidade anda de mãos dadas com a mentira, que anda de mãos dadas com a ganância, com a intriga, com o despeito, com a inveja, a calúnia.
A falsidade tem duas caras.
Enfim, a falsidade é feia, é suja, é ruim, é cruel e injusta.
O ser falso é pueril, é orgulho, vaidoso e senil, talvez pensa que é o melhor ser da raça, crê que jamais verão sua trapaça.
E o mentiroso vive em disfarces, tem a mente congestionada, não mostra a cara ou muita das vezes até mostra de forma falsa, com medo, encolhe as unhas, esconde os olhos, mune-se deste artifício geralmente em defesa dos seus próprios atos falhos, só que se esquece que a mentira tem perna curta, e a falsidade é facilmente percebida por quem tem coração e alma, por quem ama e é amado, por quem sofre calado com medo de prejudicar o outro, a falsidade é percebida por quem quer ver a verdade ,por quem enxerga que ela está ali,bem perto.
Um dia a máscara cai, vemos que vivemos debaixo da mentira... Assim acordamos, e aquilo tudo foi pra abrir os olhos e ver que, essas máscaras só facilitam, passamos a amar aquela máscara, e odiar quem a carregara por muito tempo...
Agora não ha mais do que fugir...
Eu sei quem você é e quem você foi...

Nenhum comentário: