22 de out de 2013

Quando a vida deixa de fazer sentido!


O que leva alguém a desejar deixar de viver? As mortes por suicídio são sempre intrigantes. Como entender alguém que simplesmente optou por abrir mão da vida? Embora tal escolha não seja justificável – afinal a vida é o bem maior que temos, presente de Deus -, não raras vezes, a vida deixa de fazer sentido e a morte parece ser a única saída.
Pessoas num estado de depressão profundo perdem a alegria de viver. Tudo que dá prazer alguém emocionalmente saudável não é capaz de garantir felicidade a uma pessoa deprimida.
Entretanto, nem sempre é preciso estar doente para perder o sentido da vida. Problemas financeiros, um emprego ruim, perseguição na escola ou no trabalho, uma decepção amorosa ou mesmo um relacionamento ruim podem tirar o desejo de acordar a cada novo dia.
Talvez não seja o seu caso… Mas muitos de nós já despertamos, olhamos para o relógio, lembramos de nossos compromissos, porém a única coisa que desejávamos era continuar ali, debaixo dos lençóis e simplesmente fugir de tudo e todos. O desejo é apenas aquele: “que um buraco se abra e simplesmente sejamos engolidos por ele”.
Nesses dias, colocar os pés no chão é doloroso – é como se pisássemos em espinhos; a luz do sol parece apenas intensificar o sofrimento; e o calor do novo amanhecer é semelhante a uma chama que queima a alma, aumentando a angústia, a ansiedade e o medo.
Quando a alma chora, não há beleza do mundo. Não há cores, não há sons. O cantar dos pássaros soa apenas como mais um ruído ou se perde nas tempestades do coração.
Um pensador certa feita disse:
- Quando a alma chora, olho da janela do meu quarto e do, alto do meu prédio, não vejo a beleza da cidade. Vejo apenas a chance de silenciar meus tristes ais; de calar minhas lágrimas; de penetrar e me perder no esquecimento.
Caro amigo, estar no mundo é estar sujeito aos prazeres e desprazeres da vida. Ainda que se apele para a razão, nossas emoções muitas vezes falam mais alto. E se provocam sorrisos, não raras vezes também nos fazem chorar. Quem deseja viver intensamente, terá dias em que o sorriso vai brotar fácil em seus lábios; mas também deve aceitar que lágrimas não desejadas vão descer pela sua face. Nessas horas, muitas vezes a vida perde o sentido.
Quando isso acontece, resta-nos a fé.
A fé é que nos faz vislumbrar a chance de voltar a sorrir. A fé é que põe esperança no coração e nos faz crer que o cinza que hoje domina a nossa paisagem vai se dissipar e as cores do arco-íris voltarão a brilhar amanhã. A fé é o que supre o vazio da nossa existência e nos faz resistir, esperando que a vida possa ter um novo sentido, capaz de nos fazer prosseguir.